todo
santo dia
uma rasteira

e eu
levanto
de novo
de novo
e
de novo

até que

Anúncios

me arrasto
todos os dias
em busca dela

essa eu
que vive por aí
em algum
lugar
que eu nunca alcanço

me rastejo
buscando ar
no meio do pó
de todas as coisas

guardadas
dentro de mim
e que eu nunca
nunca
nunca
consigo botar pra fora