adieu

 

já tinha corrido metade do outono e ainda fazia aquele calor abafado que secava as pessoas por dentro. as noites já caiam cedo e eu já estava na segunda cerveja quando ele chegou, sorriu e se sentou do outro lado da mesa. na primeira meia hora eu não era capaz de raciocinar e apenas respondia ao que ele me perguntava. foi então que eu percebi que ali, naquela mesa, naquela noite quente no meio do outono você não existia. não havia mais todo o tempo longe fugindo, evitando. não havia mais o medo, não havia mais você.

 

 

Imagem

 

e foi então que eu me rendi e levantei os olhos. e havia um garoto sentado diante de mim que sorria e que entendia o que eu tinha a dizer e que sorria de novo e eu entendia o que ele tinha a dizer. e então eu respirei fundo todo o resto desapareceu.

junto com você.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s