é sempre mais difícil dizer adeus quando não há nada mais pra se dizer.

 

porque em um determinado momento momento da sua vida alguma coisa acontece e muda tudo. uma fração de segundo, ou um minuto inteiro, ou vinte e quatro anos que te levam a um único momento que traz algum significado pra sua existência.

 

balela, né? é, eu sei. mas o caso é: estou deixando isso aqui.

obrigada a quem se interessou, de coração.

nos vemos por aí, ou não.

um beijo.

Anúncios

so merry merry christmas

as luzes estavam todas acesas. ainda não era ano novo mas a rua estava cheia, é a nossa nova tradição, dizem. as pessoas se empilhavam para ver as luzes e as crianças sorriam enquanto olhavam pra cima. eu andei olhando pra baixo e só havia lixo. restos de comida e embalagens, garrafas vazias de cerveja. tirem essas pessoas daqui. me devolvam o silêncio, o vento bagunçando o meu cabelo. eu quis parar mas ele me puxou. eu quis ir para o outro lado mas ele me segurou. eu queria gritar mas tinha muitas luzes e eu mal conseguia enxergar qualquer coisa ao redor.

eu não consigo enxergar.

nada.

além daqui só existe o vazio, alto mar, precipício, queda livre.

era natal. faz muito tempo.

mas foi ontem.

a vida vira e revira e ás vezes é bem difícil acompanhar o ritmo.

mas eu tento.

e tento.

e tento.

e vou tentando.

por enquanto eu só decidi que vou ter vinte anos por tempo indeterminado.