Crowdfunding e amadorismo

Oi, meu nome é Maely.

Eu levo uma vida pacata aqui na tão distante Guarulhos/SP e gosto muito de música. Mais do que isso, eu gosto de música LIVRE, gosto desse movimento de disseminação de cultura que estamos vivendo. Quase todos os artistas liberam suas músicas pra download grátis e poucos ainda estão amarrados ás “ditaduras” das gravadoras que, já é conhecido, invariavelmente limitam artitas e sua arte á sua vontade tão somente capitalista.

Em alguns anos acompanhando esses artistas, aprendi e tomei gosto pela maneira colaborativa de se disseminar algo que desde muito cedo se fez fundamental na minha vida. Música. E criança geração ploc que fui, passei grande parte da minha vida ouvindo, entre outros, um cara chamado Leoni, que é o personagem principal desse post. Falar da história do Leoni  na música desse país (que, veja bem, vai sediar a copa e as olimpiadas…) se faz desnecessário, lá se vão mais de 25 anos entre Kid Abelha, Heróis da Resistência e carreira solo.

Toda essa introdução é só para se ter uma breve noção do peso que um nome como esse pode, e muitas vezes tem na vida das pessoas. Tenha certeza, algumas vezes na vida você cantarolou, ou até mesmo curtiu aquele amor recolhido ao som de alguma música desse cara, mesmo que não saiba disso.

E a nossa histórinha começa aqui:

Em 15 de setembro foi lançado através do site SIBITE (site voltado ao tal crowdfunding, que trocando em miudos baratos é uma vaquinha entre fãs a fim de finaciar shows, peças de teatro, curtas e o que mais for posssivel, com incentivo de contra partidas) um projeto a fim de trazer para São Paulo o show de despedida da turnê do disco A Noite Perfeita, do Leoni.

Pra quem está menos habituado com esse universo colaborativo, explico: isso é a chance de ter o show que você quer, mostrar aos produtores locais o que o publico quer assistir. E não ficarmos subjulgados ao que tentam nos induzir a consumir. E aqui me permito ser enfática: HÁ PUBLICO DE SOBRA. Não só em São Paulo, mas em toda e qualquer cidade. Seria possivel finaciar que o artista que vc quer ver vá até a sua cidade tocar na praça central, por exemplo.

Claro que tudo seria lindo se a vida em todas as suas esferas não estivesse cercada de amadorismo. Note: colocaram no ar um projeto a fim de se arrecadar mais de noventa mil reais, há que se custear o sonho de todo fã que é oferecido como contra partida para quem colabora com uma cota de cinco mil reais: Um show exclusico para  5 investidores + 1 acompanhante cada, com direito a um petit comité logo após com o artista. Claro que seria tudo LINDO se o site oferecesse todas as formas de pagamentos possiveis para quem quisesse colaborar. Quando questionados por mim, via twitter sobre a não possibilidade de colaborar via boleto bancário num primeiro momento foram deselegantes ao me questionar sobre o valor que eu gostaria de investir. Oras, que diferença faz? Um real ou cinco mil? Todo valor deveria ser bem vindo quando se trata de um projeto colaborativo. Argumentaram problemas técnicos, que para valores baixos não era interessante pagamento via boleto. Mas e se eu quero colaborar e no momento não tenho uma quantia significativa? Não posso colaborar (via boleto) com um valor X e depois comprar meu ingresso e ir ao show? Todo e qualquer fã faria isso se fosse o caso. Me ofereceram efetuar uma transferência ou depósito na conta do projeto. Oras, eu moro ao lado de uma casa lotérica, tenho todo o direito de preferir pagar um boleto numa casa lotérica a ir até uma agência efetuar um depósito. Ou mesmo, posso me dar ao direito de ser chata e antiquada e querer pagar via boleto por puro prazer de ficar em fila de banco. A questão é: por quê, EU, que pretendo investir o meu dinheiro tenho que me justificar ao site, quando na verdade eles é que foram falhos ao não dispor aos investidores todas as formas de pagamento possiveis?

A maior piada disso tudo foi me dizerem que se fossem esperar o sistema de boleto ficar pronto o site não estaria no AR, e que todas as tranformações do mundo estão em andamento, “tudo o que está pronto, finalizado, torna-se estagnado” e que estão em constante aprimoração. Me avisem quando eu puder parar de rir, porque NUNCA na minha vida eu vi tanto amadorismo e irresponsabilidade com a imagem de um artista como este site teve e continua tendo com Leoni.

Não permitir a geração de boleto bancário atravé do site é um erro primário, e sim, impede que muitas pessoas invistam não só nesse mas como em muitos outros projetos bacanas. Pelo twitter falaram que muito já havia sido captado para o projeto A Noite Perfeita em São Paulo. Defina muito. Pra um projeto que visa arrecadar cerca de noventa mil reais, ter arrecadado algo em torno de dez mil reais não me parece muito. Questão de proporcionalidade.

Eu como fã, lamento muito. Porque admiro muito o trabalho do Leoni, porque certamente essa empresa não tem o devido cuidado e profissionalismo com o que faz e muito menos com a imagem do artista que teve a boa fé de acreditar que teria o seu projeto tratado com o devido respeito.

O projeto ainda está ativo, se você quiser investir e trazer o show A Noite Perfeita do Leoni, clique aqui.

Anúncios

8 comentários sobre “Crowdfunding e amadorismo

  1. Olá, Maely.
    Tudo bem?

    Que bom que você escreveu, pois assim podemos esclarescer alguns pontos que, em 140 caracteres, fica bem difícil. Vamos em tópicos para facilitar.

    1> a pergunta do valor não foi deselegância. O que tentei explicar foi que investimento de R$ 1 via boleto bancário ou até mesmo transferência tem custos de transação. Se seu investimento girava em torno de algumas unidades de reias, o depósito em conta talvez fosse o mais indicado.

    2> o SIBITE não se obriga a oferecer boleto bancário ou qualquer forma de pagamento específica como você expressa no seu texto. O SIBITE é uma empresa privada e os projetos que estão hospedados no site foram inscritos lá pelos seus autores com a garantia que a única forma de pagamento que teríamos nessa primeira fase seria o cartão de crédito. Isso é um acordo bilateral e contratual, e embora o boleto bancário esteja em implementação, tivemos problemas sistêmicos. O portal não está parado, não existe descaso e, tão logo o recurso esteja em funcionamento, você e todos os interessados em investir através desta forma serão avisados.

    3> Sim, todas as transformações graúdas que modificaram o status quo da humanidade foram planejadas, mas sofreram adaptações em sua trajetória. Assim como nós. Isso não é piada. Uma plataforma complexa como a do SIBITE, com rede social integrada a dinâmica de investimento e pagamentos, se quer estaria online se não tivéssemos feitos ressalvas. Lançar o site sem boleto bancário foi uma delas. Os projetistas foram avisados que pagamento mediante cartão de crédito seria o método inicial de investimento e que boleto estaria em fase de implementação.

    4> Outro engano: quando falamos que muito foi captado desde que inauguramos, no dia 07/09/2011, não me dirigia somente ao projeto “Noite Perfeita em São Paulo”. Já finalizamos dois projetos (peça de teatro “Mulheres de Caio” em São Paulo, piloto da websérie “O mensageiro da Galáxia” ) e estamos perto de atingir a meta do Movimento Gota D’Água, fora os mais de R$ 9 mil do Leoni e etc. Isso tudo sem boleto bancário.

    5> Você diz que “desde muito cedo aprendeu e tomou gosto pela maneira colaborativa de se disseminar o que se fez fundamental na sua vida — a música” e, ao mesmo tempo “pode se dar ao direito de ser chata e antiquada e querer pagar via boleto por puro prazer de ficar em fila de banco”, mesmo morando “ao lado de uma casa lotérica”.

    Fiquei confuso. O seu desejo é mesmo incentivar a colaborativadade, ver o show de Leoni acontecer, mudar a forma como se produz cultura no Brasil ou ser chata, antiquada, agir pelo puro prazer?

    Sim, erramos por toda a demanda que o boleto bancário está gerando.

    Não, não aceitamos as acusações geradas por este factóide.

    Outrossim, te agradeço muito por estar tão empenhada a fazer a engrenagem girar. Como dizemos no twitter, o mundo precisa de pessoas como vc, @capim_santo!

    Outro beijo ;>

    SIBITE, por todos, para todos.

    1. Curiosamente, sou estudiosa da obra do Caio Fernando Abreu e fiquei sabendo do projeto Mulheres de Caio através do próprio Leoni, e ao procurar o espaço onde seria apresentada a paça fui informada que ela sequer entrou em cartaz. Quanto a parte do texto que vcs não entenderam, o que eu quis dizer foi que: penso que o correto seria o site oferecer todas as formas possiveis de pagamento, mas isso é redundante e pra quem não entendeu o lance de curtir uma fila de banco é ironia. Bela explicação, porém por conta esse erro amador, vejo que o andamento dos projetos continuam comprometidos.

      1. Olá, Maely!
        Tudo bom?

        Caramba, vamos reforçar seu estudo 😉 Dá um olhada no site do Espaço Parlapatões. “Mulheres de Caio” está em cartaz sim:

        http://www2.uol.com.br/parlapatoes/espaco/home/index.html

        Hoje tem sessão à meia-noite, inclusive. \o/

        Tive até uma ideia: para fortalecer nossa relação, se você for assistir à peça, nos avise que vou dando RT nas suas impressões. Seria bom ter o retorno de uma leitora (e futura coprodutora) sobre o primeiro projeto finalizado no SIBITE.

        Grande abraço ;>

        SIBITE – Por todos, para todos.

    2. Gostaria de “esclarescer” que “Esclarecer” não tem SC…

      “Isso tudo sem boleto bancário.” – Esse TUDO seria mais se tivesse o boleto…

      “O seu desejo é mesmo incentivar a colaborativadade, ver o show de Leoni acontecer, mudar a forma como se produz cultura no Brasil ou ser chata, antiquada, agir pelo puro prazer?” – Isso muda a informação que vocês, como empresa, tem o dever de passar?

      “SIBITE, por todos, para todos. (que tenham cartão de crédito)”

  2. CrowdFucking.

    Sou irredutível nesse tipo de colaboração. Não funciona de maneira nenhuma. Não é crítica ao site e nem a quem compra a cota. O amadorismo é do sistema como um todo. Pode parecer retrógrado e até inocente da minha parte, mas tal engrenagem já funciona bem mais ou menos quando é o artista que vende o que produz, imagina quando cabe a terceiros.

    Infelizmente acho essa uma discussão cultural, bem maior do que a vontade de uns ou de outros.

  3. Olá, Maely!
    Tudo bom?

    Caramba, vamos reforçar seu estudo 😉 Dá um olhada no site do Espaço Parlapatões. “Mulheres de Caio” está em cartaz sim.

    http://www2.uol.com.br/parlapatoes/espaco/home/index.html

    Hoje tem sessão à meia-noite, inclusive. \o/

    Tive até uma ideia: para fortalecer nossa relação, se você for assistir à peça, nos avise que vou dando RT nas suas impressões. Seria bom ter o retorno de uma leitora (e futura coprodutora) sobre o primeiro projeto finalizado no SIBITE.

    Grande abraço ;>

    SIBITE – Por todos, para todos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s