– Não sei por que preciso perdoar o homem que amo.
– Perdoo porque eu amo você e porque você não me ama. Perdoo porque você me rejeita e o meu amor se perde.

Anúncios

eu queria escrever alguma coisa que fosse suficiente, que tivesse a força que eu não tenho. porque eu já não sei mais.

“Sometimes I feel like I’m drowning
Actually its more like most of the time
But every now and then when I am sleeping
I still have a dream that I’m flying

And I wake up crying”

 

“Sendo vidas, nada mais nos resta fazer senão irmos vivendo. (…) Já nem sei mais nada, e às vezes tinha vontade de ir mais devagar. Viver devagar é que é bom, e entreviver-se, amando, desejando e sofrendo, avançando e recuando, tirando das coisas ao redor uma íntima compensação, recriando em si a reserva dos outros e vivendo em uníssono. Isso é que é viver, e viver afinal é questão de paciência. A gente podia ser assim,  viver apenas, aceitar o momento essencial e nascer de novo entre dois cigarros, entre o brinquedo e o edifício, entre a palavra e a curva. (…) Viver é isso mesmo e afinal ser feliz é fácil como fechar os olhos. (…) Mas na verdade, não há calma nenhuma, tudo é muito difícil, e afinal as palavras estão precipitando a nossa derrota. Porque viver apenas não basta.”

 

…e nascer de novo entre dois cigarros.

 

Querido Sabino, é verdade.

“Era desses caras de barba por fazer que sempre escolherão o risco, o perigo, a insensatez, a insegurança, o precário, a maldição, a noite — a Fome maiúscula. Não a mesa posta e farta, com pratos e panelas a serem lavados na pia cheia de graxa — mas um hambúrguer qualquer  com coca-cola no boteco da esquina, e a vida acontecendo em volta, escrota e nua.”

e é só o homem da minha vida.

Aviso: Este é um post alegrinho.

daí teve o show dessa linda aqui ó:

pequena ilustração: SHOW DA NORAH JONES + O AMOR DA MINHA VIDA AGARRADINHO COMIGO = MELHOR DIA DA MINHA VIDA.

juro. não poderia ter sido melhor. tinha gente pra dedéu. fora que sair de guarulhos toda encapotada num frio de lascar e chegar lá e dar de cara com o sol (não sou muito amiga dele, confesso) e passar o dia todo carregando uma blusa bem “levinha”  não foi nada legal… mas valeu a pena. a Norah é a uma coisa sem explicação! nem to ligando que meu lindo pézinho ta TODO FUDIDO. nem to ligando!!