não sei se é verdade que as situações se repetem. eu tive um deja vú de algo que não aconteceu originalmente comigo. e enquanto eu ficava ali assistindo a cena tantas vezes narrada pela música, desta vez com outros personagens, eu perebi como tudo é tão maior do que eu imaginava. eu só pedia que a cena e música acabassem logo na minha cabeça. não é esse o roteiro que eu quero escrever. eu quero que tudo seja mais simples e muito mais bonito. eu quero que não haja dor, nem decepção, nem desânimo, nem passos em falso. eu quero mais. eu quero tudo.

10 minutos

eu tenho passado muito tempo pensando nas muitas coisas que eu queria te dizer, mas eu só tenho dez minutos pra isso porque eu quero te dizer muitas coisas mesmo mas daqui a dez minutos eu tenho que ir embora porque apesar de tanta coisa pra te dizer a vida continua lá fora. e tem as coisas que eu tenho que fazer, tem o meu trabalho que eu já não gosto tanto e tem as coisas do dia-a-dia que ainda e sempre me aborrecem demais. tem essas pessoas novas que eu conheci, sabe. e tem ele que me faz dançar mas eu gostava de não saber dançar com você e tem essas músicas todas que ficam na minha cabeça, e ryan adams tem razão quando diz love is hell porque né. e sabe que eu ás vezes ainda choro de saudade de você quando lembro do seu cheiro que ficou no meu travesseiro e você já viu que o ano vai acabar de novo? passou rápido, o ano. os dias foram tão longos e o ano já vai acabar. e eu não sei como eu sobrevivi, não sei como eu cheguei aqui. talvez eu tenha mesmo encontrado anjos no caminho para o inferno. e já vai acabar de novo. e eu queria te dizer que eu penso sempre em você, como naquele conto que a gente gosta tanto e meu Deus, só tenho mais quatro minutos, e eu penso sempre em você e me pergunto por onde você anda e o que tem feito. e eu já te disse, eu lembro bem, que a vida sem você por perto fica em suspenso. a vida ligada no automático. e eu vou ver a norah e você não vai estar lá comigo. vamos em frente, não é assim que tem que ser? deve ser. são 13:00 horas e a vida tá me chamando. e eu vou.

G.

ele me faz sorrir. e eu deixo ele me abraçar. quase ninguém faz isso, eu não deixo. porque os abraços sempre me deixaram saudade e eu tenho medo. mas ele me abraça e eu sorrio. é que ele me deu a mão e agora eu tenho coragem de dobrar a esquina, e é depois dela onde ficas as coisas boas que esperam pela gente. e ele sabe o que eu penso antes de eu dizer, e a gente ri. a gente ri mais do que qualquer outra coisa  tudo dá certo. ele me abraça e tudo fica pra trás. e ele me dá as asas que eu sempre procurei. ele sorriu pra mim e eu deixei ele me abraçar porque ele me mostrou que a vida tem que continuar e isso pode ser bom. ele salvou a minha vida e nem sabe. ele é um anjo e nem sabe. e ele tem dentro de si todos os sonhos do mundo, e eles são tão grandes! ele sabe quem eu sou e eu sei quem ele é porque no fundo somos iguais, com todos o sonhos do mundo cabendo dentro da gente. e no meio da tralha desimportante dos dias cinzas ele fez o céu se abrir. e eu sorri de novo.

meu trabalho é sensacional. ás oito e meia da manha rola todo um drama por causa de uma barata. porra, odeio frescura. odeio frescura por causa de barata, ainda se fosse… sei lá… um dinossauro? mas uma barata? nada que uma vassoura não resolva.

elas gritam e eu deixo a barata ganhar a disputa.

flash-back

eu sou só uma mulher como qualquer outra. talvez o que me diferencie é essa minha incrivel capacidade de querer o que óbviamente não presta, sim eu sei que isso é Clarice, mas né? é só a verdade.

dai que embora eu saiba que isso não aconteça só comigo é dificil sabe, como disse a menina que escreveu esse textinho que eu postei aí embaixo, juntar os sonhos e jogar na lata do lixo não é fácil. ainda mais quando a gente acreditava neles. e eu acreditei tanto que pudesse dar certo. só porque havia uma promessa, que agora eu acredito que tenha entendido tudo errado. e eu li em algum lugar que quando uma coisa não dá certo na primeira tentativa, Murphy vai sempre falar mais alto. e se é verdade que todas as histórias de amor são iguais, Mr. Bunny, é verdade também que sempre acabam com alguém sofrendo.

não faz sentido alguém passar por cima das coisas que eu passei, entender tudo o que eu entendi, abrir mão de tantas coisas a troco de nada. mas isso é a vida, é a minha vida e agora eu sei nunca vai mudar, talvez seja um circulo vicioso de carência e autopiedade, não consigo mais deixar meu coração bater acelerado. pisei no freio de vez. cansei de doar meu amor a quem não merece e receber indiferença em troca. quer saber? foda-se. não me importa mais, não me interssa, não quero saber.

a vida tem que seguir seu rumo e eu estou fechando a lata de lixo.

com você lá dentro.