blues

pensando mil vezes se aquela porta devia se abrir de novo. e tirar de lá todas aquelas coisas que eu nem lembro direito como são. não lembro o que é não usar escudos, não sei mais andar desarmada, não sei mais acreditar. não sei mais sonhar. não sei mais olhar pro lado e desejar ter ali uma mão pra segurar, pra me segurar. não sei mais sorrir. e não sei de devo tirar todas essas coisas de onde eu as guardei. talvez não haja mais possibilidades de uso pra tudo isso.

Anúncios

2 comentários sobre “blues

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s